Nutrição em idosos

O que é nutrição e por que é importante para os idosos?

Estar bem nutrido significa que a pessoa se alimenta com uma dieta saudável e equilibrada, com os nutrientes necessários para o bom funcionamento geral do organismo. 

O corpo humano tende a demonstrar que a desnutrição possa estar acontecendo por meio de sinais como fadiga, pele e boca mais secas, perda de peso, dores nas articulações, quedas de cabelo, perda de massa muscular, unhas fracas e até mesmo a falta de apetite.

 

A nutrição para os idosos deve ser pensada de forma que supra as suas necessidades e contribua para a manutenção da sua saúde.

Nutrientes são substâncias contidas nos alimentos que são importantes para a manutenção, formação e crescimento dos tecidos corporais, como ossos, músculos, pele, vasos sanguíneos etc. Eles estão principalmente contidos em carboidratos, gorduras, proteínas, vitaminas, minerais e água.

Uma boa nutrição é importante para qualquer ser humano, não importando a sua idade. Contudo, no caso dos idosos, ela deve ser cuidada de uma forma ainda mais especial, já que pode ajudar a prevenir algumas doenças, como osteoporose, pressão alta, doenças cardíacas, diabetes tipo 2 e certos tipos de câncer.

À medida que o organismo envelhece, a necessidade nutricional de cada pessoa também muda. Para garantir que os alimentos consumidos pelos idosos estão condizentes com as suas demandas, é importante que tudo relativo à dieta seja orientado pelo nutricionista.

Boa nutrição em idosos: dificuldades e desafios

Algumas mudanças, que podem surgir com o passar da idade, tendem a dificultar a alimentação saudável. Alguns exemplos são:

Vida doméstica: morar sozinho, dificuldades para cozinhar ou problemas para se locomover.
Saúde frágil: pode tornar mais difícil para o idoso cozinhar ou se alimentar.

Medicamentos: alguns podem alterar o sabor dos alimentos, deixar a boca seca ou tirar o apetite.

Dificuldade para ir ao mercado comprar os alimentos (seja na deambulação ou para se locomover no trajeto).

Sentidos do olfato e paladar menos sensíveis devido ao envelhecimento.

Problemas para mastigar ou engolir o alimento.

 

O que o idoso pode comer para se manter mais saudável

Como dito, toda a nutrição do idoso deve ser orientada pelo nutricionista, pois cada paciente necessita de uma dieta específica de acordo com a própria necessidade. Contudo, de maneira geral e como opções saudáveis para se alimentar à medida que se envelhece, a pessoa pode considerar:

→ Comer alimentos ricos em nutrientes, como frutas e legumes.

→  Grãos integrais, como aveia, pães e arroz integrais.

→  Leite e queijo sem gordura (ou com baixo teor de gordura), leite de soja ou arroz com adição de vitamina D e cálcio, que é excelente para os ossos.

→  Carnes magras, como aves, além de ovos, feijão, nozes e sementes.

→  Evitar ao máximo alimentos com muitas calorias e poucos nutrientes, como batatas fritas, doces, refrigerantes e álcool.

→ Escolher alimentos com baixo teor de colesterol e gordura.

→ Beber bastante líquido, inclusive suco de frutas, para não ficar desidratado. Importante frisar que algumas pessoas perdem a sensação de sede à medida que envelhecem, o que pode facilitar a desidratação.

→ Praticar atividades físicas, principalmente pessoas que começaram a perder o apetite, pois o exercício pode ajudar a sentir mais fome.

O que fazer se o idoso está tendo dificuldades?

Às vezes, problemas de saúde ou outras complicações podem dificultar a alimentação, e, por consequência, uma boa nutrição da pessoa idosa. Caso a pessoa esteja cansada de se alimentar sozinha, é orientado que ela busque organizar algumas refeições ou cozinhar com um amigo, familiar ou cuidador.

Também é possível fazer algumas refeições em centros comunitários ou instituições religiosas próximas à residência, caso o seu estado de saúde permita deslocamentos. Se a dificuldade de se alimentar está sendo causada por problemas na mastigação, consulte um dentista para verificar se há problemas.

Além disso, problemas no olfato e no paladar podem dificultar provar a comida. Tente adicionar cores e sabores, por meio de temperos, para tornar a refeição mais interessante.

Caso o idoso não esteja comendo o suficiente, adicionar alguns lanches saudáveis ​​ao longo do dia irá ajudá-lo a obter mais nutrientes. Se uma doença estiver dificultando a alimentação, é necessário consultar o médico urgentemente. 

As dicas citadas podem ajudar a pessoa idosa a se alimentar melhor para absorver a quantidade necessária de nutrientes. Porém, é imprescindível buscar auxílio profissional, como a presença de um cuidador ou técnico de enfermagem.

Dessa forma, o paciente é observado diariamente e o profissional verifica a evolução dele ao longo dos dias. Após uma observação minuciosa, é possível passar o quadro para a família e a necessidade – ou não – de procurar um profissional adequado para orientar sobre as dificuldades ou doenças que podem estar impossibilitando uma boa nutrição.

E não se esqueça: alimentar-se bem diariamente é importante para suprir as necessidades do organismo e uma das melhores práticas que pode ser feita para a manutenção da saúde do ser humano.

Ter ajuda profissional auxilia em uma melhor qualidade de vida ao idoso. Na Viver Cuidadores, melhoramos a rotina de nossos pacientes ao oferecer profissionais que promovem diversas atividades e com atendimento humanizado.

Para saber mais sobre os nossos serviços, faça contato clicando aqui ou ligue para: (61) 3248-7943.

Tags: No tags

One Response

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *