idoso

Em que momento o idoso não deve mais viver sozinho?

Conforme os anos vão passando, chegará o momento em que muitas famílias irão se deparar com o seguinte questionamento: em que momento o idoso não deve mais viver sozinho? Convencer a pessoa que ela chegou a uma fase da vida que irá necessitar de cuidados especiais pode ser bem mais difícil do que parece, pois há toda uma questão emocional envolvida.

O Estatuto do Idoso afirma que “é obrigação da família (entre outros) assegurar ao idoso, com absoluta prioridade, a efetivação do direito à vida, à saúde, à alimentação, à educação, à cultura, ao esporte, ao lazer, ao trabalho, à cidadania, à liberdade, à dignidade, ao respeito e à convivência familiar e comunitária”. 

Como a família deseja que o idoso seja bem cuidado durante toda a vida, é preciso ficar atento a alguns sinais. Eles podem indicar que o mais adequado para o momento é que o idoso tenha acompanhamento especializado.

Seria o momento, então, de considerar buscar ajuda profissional. Confira agora os sete sinais que irão te ajudar a identificar a chegada desse momento.

 

7 sinais de que um idoso não deve mais viver sozinho

 

1 – Idoso sofre ocorrências acidentais

idoso

Quedas podem ser muito perigosas e tendem a ocorrer com mais frequência em decorrência do envelhecimento. A gravidade pode ser maior se a pessoa demorar a receber socorro por estar sozinha. Um acompanhamento mais próximo pode evitar essas quedas.

 

2 – Doenças crônicas

Quando o idoso possui uma doença crônica, que vai piorando gradualmente, e tem a necessidade que medicamentos diversos sejam ministrados corretamente. Ter alguém próximo para ajudá-lo se torna indispensável.

 

3 – Dificuldade nas atividades cotidianas

idoso

A dificuldade na realização de atividades cotidianas, como vestir-se, cozinhar, fazer compras e tomar remédios, sinalizam que a sua independência está comprometida e que cuidadores são necessários para acompanhar o idoso.

 

4 – Mudanças bruscas na aparência

Quando o idoso apresenta perda ou ganho de peso, tem mudanças bruscas em sua aparência, está usando roupas mal cuidadas ou desabotoadas ou não consegue mais manter as rotinas diárias de higiene pessoal, são claros sinais de que ele necessita de um acompanhamento mais próximo.

 

5 – Pouca participação social

idoso

Caso ele não tenha mais amizades ativas, não participe de eventos sociais e religiosos, fique por um longo período de tempo sem sair de casa e não visite os vizinhos, os familiares têm que ficar alertos, pois essas atitudes estão diretamente relacionadas com problemas cardíacos e depressão em idosos. 

 

6 – Alimentos vencidos, mofados ou azedos

A cozinha da casa do idoso também pode revelar informações sobre a sua condição de viver sozinho. Busque por alimentos vencidos, mofados ou azedos.

Comidas estocadas em grande quantidade podem informar que a pessoa já não se lembra mais sobre a quantidade correta que deve comprar. Eletrodomésticos quebrados e muita comida congelada no freezer (exceto se já era um costume da pessoa) são sinais claros de que o idoso precisa de ajuda para cozinhar e administrar seus utensílios.

 

7 – Bagunça e falta de manutenção

Casa muito bagunçada, objetos acumulados, animais de estimação magros, plantas mortas: todos são indícios de que o idoso necessita de auxílio para cuidar do seu lar.

Muitas vezes, todos esses são sinais que passam despercebidos pelos familiares ou demoram a ser identificados. Para que ameaças à integridade física do idoso e complicações diversas ao seu estado de saúde não aconteçam, um atendimento especializado se faz necessário. 

 

Como funciona a assistência profissional ao idoso?

idoso

Por serem mais vulneráveis, o idoso deve dispor de uma gama de cuidados voltados às suas necessidades para que a qualidade de vida deles seja garantida. A assistência profissional oferece ajuda nas atividades diárias e em seus cuidados pessoais.

Tarefas como vestir-se, tomar banho, alimentar-se e tomar medicamentos são controladas por profissionais, permitindo que os idosos tenham ganhos consideráveis em qualidade de vida. 

O cuidado profissional entrega ainda benefícios que tocam o bem estar do idoso com melhorias relacionadas não somente à saúde, mas ao corpo, à mente, às emoções e à prevenção, impedindo que outros tipos de problema surjam.

Oferecer ao idoso cuidados especiais e profissionais, que vão lhe permitir uma vida digna e plena, com muito mais segurança e qualidade, é uma decisão que não pode ser postergada por familiares.

A Viver preza pelos cuidados aos idosos e, por meio de nossos serviços e equipe, está sempre disposta a ajudar sua família, oferecendo amor e carinho àqueles que por muitos anos cuidaram de você.

Nós podemos lhe ajudar! Fale conosco e receba informações sobre nossos planos e serviços.

Tags: No tags

2 Responses

Leave A Comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *